Site

 São Vicente de Paulo

    Foi o fundador da Congregação da Missão e, juntamente com Santa Luísa de Marillac, das Irmãs da Caridade. Sua vida é tão movimentada e cheia de aventuras que faz lembrar uma obra de ficção. Nasceu de uma família muito pobre em Landes, França; quando menino guardou porcos, e só pôde completar seus estudos porque auxiliado por um advogado caridoso, cujos filhos ajudou a educar ao mesmo tempo em que ele próprio estudava.

    Ordenado sacerdote aos 19 anos, passou a dar aulas particulares para se manter. Durante uma viagem marítima, caiu prisioneiro de piratas maometanos e foi conduzido à África, como escravo. Foi comprado por um médico árabe que lhe ensinou os segredos da medicina, e em troca São Vicente o converteu à Fé católica. Conseguindo retornar à França, empenhou-se na prática da caridade cristã, tanto espiritual quanto corporal, chegando a ter grande penetração na Corte. Foi capelão e conselheiro da rainha Margarida de Valois e prestou assistência ao rei Luís XIII moribundo. Fez parte do Conselho da Regência, durante a menoridade de Luís XIV, e exerceu grande influência sobre a rainha Ana d'Áustria.

    Fortunas espantosas, provenientes de coletas entre a alta nobreza, passavam por suas mãos e eram por ele distribuídas aos necessitados de toda a França, sem em nada alterar sua pobreza e simplicidade. Aos próprios parentes, pobres e necessitados, nunca quis favorecer, confiando-os à Divina Providência.

    Recebeu um benefício eclesiástico muito rendoso, que lhe assegurava uma vida sem preocupações econômicas, mas renunciou a ele, por achar que não era conveniente para sua santificação. Aproveitou a enorme influência política que desfrutava para conseguir a nomeação de Bispos virtuosos, dispostos a promover na França uma salutar reforma religiosa e a combater os erros do jansenismo. Incentivou a idéia de uma expedição armada contra a Inglaterra protestante que proibia, sob pena de morte, a atuação dos católicos em seu reino. Morreu em 1660, cercado da consideração geral, e foi canonizado em 1737.
 


Cronologia de São Vicente de Paulo (1581-1660 e depois) 

1581: 24 de abril, nascimento em Pouy, perto de Dax (Landes).

1595-1597: estudo em Dax; Preceptor da família De Comet.

1597-1604: estudos teológicos em Tolosa; preceptor em Buzet.

1598: morte do pai de Vicente de Paulo. Subdiaconato e Diaconato, em Tarbes. 

1600: 13 de setembro: ordenado padre, em Chateau L'Evèque, com apenas 19 anos. Cura de Tihl, diocese de Dax. Viagem a Roma. 

1604: 12 de outubro, bacharel em Teologia. 

1605-1607: viagem a Bordeus, Tolosa e Marselha. Carta do Cativeiro.

1605-1608: permanência em Avinhão e em Roma.

1608: chegada a Paris. 

1609: calúnia do Juiz de Sore. Primeiros contatos com Bérulle. 

1610: capelão da Rainha Margarida de Valois. Aquisição da Abadia de São Leonardo de Chaumes. 

1611: estadia no Oratório de De Bérulle. Contato com um teólogo tentado contra a fé. 

1612: 2 de maio: posse como vigário de Clichy. 

1613: setembro, nomeado Preceptor da família dos Gondi 

1614: tentação contra a fé durante 3 ou 4 anos. 

1615: nomeado Cônego de Ecouis, diocese de Evreux. Doença nas pernas. 

1616: desliga-se da Abadia de São Leonardo de Chaumes. 

1617: confissão do camponês de Gannes (Oise) e Sermão em Folleville (25 de janeiro). Inícios da Congregação. 

1617: saída da casa dos Gondi. Pároco de Châtillon-les-Dombes. Sermão sobre a Caridade. Primeiro grupo de Senhoras da Caridade. Volta à casa dos Gondi.

1618: missões nas terras da Família Gondi. Criação das Confrarias da Caridade em Villepreux, Joigny, Montmirail. Encontro com São Francisco de Sales. 

1619: capelão Geral das Galeras (8 de fevereiro). 

1620: missões e criação das Confrarias em Folleville, Paillard. 

1621: confraria da Caridade de Homens, em Joigny. Encontro com a fundadora das Visitandinas, de Chantal. 

1622: nomeado Superior da Visitação. Viagem a Marselha. 

1623: missões nas Galeras. Viagem à terra natal. Licenciatura em Direito Canônico. 

1624: nomeação como Principal do Colégio Des Bons Enfants. Primeiros contatos com o Abade Saint Cyran. 

1625: contrato de fundação da Congregação da Missão (17 de abril); morte da Senhora de Gondi (23 de junho). Primeiros contatos com Luísa de Marillac. 

1626: aprovação da Congregação da Missão pelo Arcebispo de Paris (24 de abril). Vicente de Paulo faz doação de seus bens aos parentes.

1627: primeiro irmão coadjutor recebido na Congregação. 

1628: contato com Agostinho de Potier Bispo de Beauvais, sobre a urgência da Reforma do clero. Prega o retiro dos ordinandos em Beauvais. 

1629: início dos Retiros, nos Bons Enfants. Envia Luísa de Marillac em visita às Caridades. 

1631: início dos Retiros aos ordinandos, em Paris. 

1632: posse de São Lázaro. 

1633: início das Conferências Eclesiásticas das Terças-Feiras. Primeiras Filhas da Caridade, sob a direção de Luísa de Marillac. 

1635: projeto de Confraria da Caridade, na Corte. 

1636: missionários enviados como Capelães Militares. 

1637: discussão de Saint Cyran com São Vicente. 

1638: início da Obra das Crianças abandonadas. 

1639: ajuda à Lorena. Missão aos refugiados em Paris. 

1640: atuação de São Vicente junto a Richelieu em defesa da paz. 

1642: Primeira Assembléia Geral da Congregação da Missão, São Vicente apresenta sua demissão. Começo de um Seminário no Colégio dos Bons Enfants. Morte do Cardeal Richelieu. 

1643: assiste a Luís XIII agonizante. Nomeado para o Conselho de Consciência da Regência. 

1644: grave enfermidade de São Vicente. 

1646: fundação na Argélia. Missão na Irlanda e na Escócia. Pedido de fundação em Marrocos. 

1648: oposição ao Jansenismo. Missão em Madagáscar. 

1649: interferência de Vicente junto à Rainha, para o afastamento de Mazarino (Guerra da Fronde). Opõe-se às doutrinas de Port-Royal. 

1551: implantação da Congregação, na Polônia. 

1652: atendimento às regiões assoladas pelas guerras: 10.000 pobres alimentados em São Lázaro; 15.000 socorridos em Paris. 

1653: Vicente deixa o Conselho de Consciência. 

1655: problemas entre o Governo e a Congregação por ter acolhido o Cardeal de Retz, em Roma. 

1658: entrega aos coirmãos as regras comuns da Congregação da Missão. 

1659: imobilizado por causa da doença das pernas. Não pode mais celebrar. Designa secretamente seu sucessor, Renê Almeras. 

1660: morte de Luísa de Marillac (15 de março). Projeto de Vicente de enviar missionários à China. 

1660: 27 de setembro, 4:45 da manhã, morte de São Vicente de Paulo. 

1729: 13 de agosto beatificado por Bento XIII.

1737: 16 de junho, canonizado por Clemente XII.

1885: 12 de maio, o Papa Leão XIII declarou São Vicente de Paulo Patrono de todas as obras de caridade, ou seja, das Obras Sociais da Igreja


Pesquisa: Lourenço Mika

Informações adicionais